Terto Mirandinha, sexólogo corporativo

 

 

Roberto Gomes

 

Aconteceu na Espanha, mais precisamente na cidade de Mérida, ao sul. Uma mulher, autoproclamada vidente, espalhou panfletos pela cidade dizendo-se capaz de lidar com o futuro e o passado em iguais condições e, de quebra, resolver problemas financeiros dos consulentes. Até aí, nada diferente do que vemos por aqui.

Acontece que esta senhora, a pretexto de purificar e aumentar a riqueza dos clientes, os induzia a deixar dinheiro e jóias em seu consultório por algumas noites, quando seriam abençoados, sob rezas e esconjuros da mais variada ordem e de transcendental valia. Talvez desmaterializadas pela força das rezas, algumas jóias desapareceram.

Acrescento um detalhe: a tal mulher é brasileira.

Fosse aqui, ela passaria despercebida, ofuscada pelo espetáculo do crescimento dos cartões corporativos e dos dólares na cueca. Para ter sucesso lá fora, precisaria levar consigo outras tecnologias nacionais, entre elas a impunidade e o espírito complacente, especialidades do país.

Em Mérida, a vidente acabou presa e parte das jóias e do dinheiro retornou aos bolsos de seus ingênuos proprietários, que, se não tiveram sua fortuna acrescida, ao menos não a perderam de todo.

Conto isso para revelar que aqui na Vila ocorreu um caso assemelhado que só não chegou às páginas dos jornais porque nós brasileiros não costumamos valorizar os produtos nacionais. O episódio me foi contado pelo Cego Tião, dono do boteco mais badalado do pedaço e criatura de integridade acima de qualquer suspeita.

Deu-se o seguinte. Terto Mirandinha, sujeito que vivia de pequenos expedientes, golpes no jogo de sinuca, bilhetes premiados da loteria federal, fábrica de vale transporte, descuidos, chantagens e compra e venda de mercadorias roubadas, certo dia resolveu renovar. Cego Tião jura que esta febril iluminação eclodiu na cabeça de Terto Mirandinha ali mesmo, junto ao balcão, após cervejas e caipirinhas.

Tião explica:

- Ele chegou no balcão e me disse: Tião, golpes pequenos não levam a nada. É preciso pensar grande!

E, dito isso, saiu porta afora, sem pagar a conta. De regra, Tião lasca no cangote dos caloteiros um golpe preciso com o porrete que guarda atrás do balcão, mas, nesse dia, diante da febre criativa de Terto Mirandinha, ficou paralisado: não quis abortar o nascimento de alguma idéia genial, capaz de revolucionar a Vila e o mundo. Resolveu esperar – se a coisa não prosperasse, acertaria o lombo do vigarista em outra oportunidade.

Pois não esperou muito. Três dias depois, a Vila amanheceu forrada com cartazes e inundada em panfletos. Laurinho Telefone, um erudito, leu o texto dos panfletos para o cego Tião. Diziam que o Doutor Terto Mirandinha, sexólogo e consultor matrimonial, acabara de se instalar na Vila, tendo recém-concluído pós-graduação na Universidade de Paris, Texas, com o afamado PHD Livestão Uílian. Prometia terapia de casais, cura de frigidez feminina e solução de problemas sexuais na cama e em outros móveis disponíveis pela casa. Sua terapia incluía algo plagiado pela brasileira que agiu na Espanha: a paciente, lá pela segunda semana de tratamento, deveria passar algumas noites na clínica de Terto Mirandinha, sob cuidados intensivos, sessões de hipnose e de percursos corporais com massagens e defumações. Tiro e queda, garantia.

Na Espanha, a brasileira acabou presa. Terto Mirandinha, aqui, segue com sua clínica a todo vapor. Talvez porque, ao contrário de sua colega em Mérida, ele devolve as esposas aos maridos na data aprazada e estes, ao contrário dos consulentes espanhóis, sentindo os resultados das noites de terapia no comportamento sexual da mulher, ficam eufóricos, o que garante a Terto Mirandinha o retorno das clientes para reconsulta, conduzidas por maridos agradecidos.

Como se vê, tudo exige tino e certo talento nesta vida. O de Terto Mirandinha é agradar ao cliente que, além de ter razão, deve ficar satisfeito.

É verdade que Terto não voltou ao boteco de Tião para pagar a pendura. Hoje freqüenta ambientes mais refinados, dividido entre esposas carentes e palestras que dá, sendo um homem de sucesso, no chamado mundo corporativo, onde arregimenta clientela e é festejado por maridos cheios de gratidão.

e-mail: robertogomes@criaredicoes.com.br